De volta a Casa

A Liderança do PT, na Câmara dos Deputados, promoveu, na terça-feira (6), uma calorosa recepção ao deputado federal, Celso Pansera, para marcar sua futura filiação ao Partido dos Trabalhadores, quando, em março, abrir-se o período para mudança de legenda. Será, na verdade uma re-filiação. Quando jovem, Pansera militou na UNE e no movimento sindical. Nos anos 1980 e 1990 foi dos quadros do PT.

Segundo Pansera, a decisão de deixar o MDB e retornar ao PT é segura, pois foi tomada com muita reflexão e debates. “Tenho clara minha posição programática e ideológica para defender um projeto abortado pela elite que não venceu as eleições nas urnas”. Segundo o deputado, não foi ele quem mudou, mas sim o MDB. Em princípio apoiou o projeto de governo do PT, mas acabou por defender interesses de um golpe contra a nação.

Ao contrário do que a imprensa comprada pelo mercado financeiro tenta dizer, que o PT está acabando, os fatos mostram exatamente o contrário. A crescente intenção de votos ao presidente Lula, os crescentes índices de aprovação do partido, em qualquer pesquisa, o coloca em primeiro lugar. Segundo o deputado Enio Verri, enquanto quadros de outros partidos estão saindo em busca de oportunidades em outras legendas, o PT recebe grandes lideranças.
“Hoje, recebemos a filiação do deputado Celso Pansera (RJ), que estava no MDB e volta ao PT. Ele foi ministro da presidenta Dilma, uma pessoa sempre alinhada ao campo da esquerda. Parabéns ao Celso, pela volta a casa e parabéns ao PT, que continua firme na luta e atraindo grandes lideranças para o seu meio”.