PT processa Globo, Huck e Faustão na Justiça Eleitoral por abuso de poder econômico

Apesar de negar que vá disputar a presidência nas eleições deste ano, o apresentador da TV Globo Luciano Huck tornou-se alvo de um processo do PT na Justiça Eleitoral nesta segunda-feira (8). O partido alega que Huck cometeu e se beneficiou de abuso de poder econômico e dos meios de comunicação durante sua participação no “Domingão do Faustão”, neste domingo (7).

A TV Globo e Fausto Silva, apresentador do “Domingão”, também são alvos da representação, assinada pelos líderes do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), e no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ). Eles pedem a inelegibilidade de Huck ou a cassação do seu eventual registro de candidatura, além de pagamento de multa por parte do apresentadores e da Globo.

O candidato do PT é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem liderado as pesquisas de intenção de voto e já disse, ao comentar uma eventual candidatura de Huck, querer “disputar com alguém com o logotipo do Globo na testa”.

No dia 24 deste mês, o petista passará por um julgamento decisivo no chamado processo do tríplex, da Operação Lava Jato. Se sua condenação for confirmada em segunda instância, ele pode ficar inelegível ou até mesmo ser preso.

Em julho, Lula foi condenado pelo juiz Sergio Moro, da Justiça Federal do Paraná, a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Os advogados afirmam que não há prova dos crimes e que evidências da inocência do ex-presidente foram ignoradas.