Verri é indicado coordenador de frente parlamentar contra privatização da Petrobras

O deputado federal Enio Verri (PT/PR) participou, na quarta-feira (20), do lançamento da Frente Parlamentar em Defesa das Refinarias e da Petrobras, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, da qual foi indicado coordenador no estado do Paraná. A instalação da Frente foi articulada entre parlamentares da Câmara, do Senado, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e de diversos sindicatos da cadeira produtiva do petróleo.

A Frente tem o intuito de assegurar a soberania do Brasil, por meio da defesa e proteção dos cobiçados recursos energéticos e das empresas estratégicas brasileiras. O desgoverno golpista de Temer está entregando ao capital internacional uma reserva de petróleo estimada em mais de 70 bilhões de barris de petróleo leve, de excelente qualidade. Na mesma medida, a camarilha que deu um golpe, em 2016, está vendendo as refinarias brasileiras. Sem as refinarias e sem petróleo, o Brasil é condenado a ser uma eterna colônia de nações centro de poder.

Temer anunciou a venda de quatro refinarias, responsáveis por 36% do refino do petróleo produzido no Brasil. A transferência para o mercado privado acarretará com mais aumentos de combustíveis. A política de preços adotada pelo ex-presidente da Petrobras, Pedro Parente, fez mais de 1,2 milhão de pessoas voltarem a cozinhar a lenha. O bando de Temer já se desfez de R$ 20 bilhões de ativos da Petrobras, entre gasodutos, plataformas, empresa petroquímica. Segundo os golpistas traidores do País, o objetivo é se desfazer, até o fim de 2018, de R$ 36 bilhões do patrimônio nacional.

Para o deputado Verri, Temer tem sido muito mais eficiente que Fernando Henrique Cardoso, quando, durante oitos anos fez de tudo para submeter o Brasil aos interesses internacionais. Temer já entregou, por R$ 2,5 bilhões, 700 milhões de barris de petróleo que valem mais de R$ 20 bilhões. Segundo Verri, Temer é o sonho da agenda financeira nacional e internacional, pois não tem votos e nenhum compromisso com a nação.

“Ele não tem legitimidade. Para o mercado, é o paraíso ter um presidente a serviço da política econômica dos bancos, pois ele não está preocupado com uma coisa que ele nunca teve, o voto. É uma beleza para os bancos e uma tragédia para a população, que se vê de volta à pobreza”, explica o deputado.

A camarilha Temer entregou a Petroquímica Suape (PQS), por US$ 385 milhões, ou, cerca de R$ 1,5 bilhão. A PQS foi construída pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e custou aos brasileiros, nada menos que R$ 11 bilhões. Ou seja, um patrimônio nacional foi entregue por sete vezes menos que o seu valor real. Além do prejuízo financeiro, Temer condena do País ao atraso, pois a refinaria foi construída com a inteligência e o desenvolvimento tecnológico brasileiro.

Mas a destruição vai longe e o prejuízo é muito maior do que possa parecer. A Nova Transportadora do Sudeste (NTS), proprietária de todos os dutos que ligam os campos de petróleo das bacias de Santos e Campos, ao continente, foi vendida por R$ 17 bilhões. Entre 2013 e 2015, a NTS lucrou R$ 8,389 bilhões. Isso equivale a cinco anos de lucro líquido da NTS. Até 2028, estima-se que o lucro atinja R$ 49 bilhões. Pior, com venda NTS, a Petrobrás passou a alugar os dutos que antes eram seus. Ou seja, os brasileiros vão pagar pelos R$ 49 bilhões de lucro da NTS.

Segundo Verri, é fundamental que as forças progressistas se unam em torno de um projeto de defesa nacional. Para ele, a presença de parlamentares de várias legendas, na Frente, revela que o caminho tomado é o correto para os interesses da população brasileira. “É fundamental que estejamos atentos, unidos e organizados em todas as frentes possíveis. Não é hora de divisão no nosso campo”, explica o deputado.