Enio Verri cobra recomposição do orçamento de universidades do Paraná

Publicado em 17 de junho de 2021

O deputado Enio Verri acionou MEC e Governo do Paraná para saber de ações quanto aos cortes de recursos nas universidades públicas

Nesta quinta-feira (17), o deputado federal Enio Verri (PT-PR) cobrou ações dos governos Federal e Estadual, com vistas em recompor o orçamento para o ano de 2021 das universidades públicas do Estado do Paraná. O parlamentar protocolou um Requerimento de Informação no Ministério da Educação (MEC) e oficiou o governador do Estado solicitando dados e informações sobre os cortes de recursos sofridos pelas instituições.

Tanto as universidades públicas federais quanto as estaduais comunicaram que sem a recomposição dos repasses financeiros, a continuidade das suas atividades está comprometida. E, ainda, caso as aulas presenciais retornem esse ano, não terá condições de pagarem despesas de custeio, como por exemplo, contas de água, luz, contratos de terceirizados, limpeza e manutenção dos seus estabelecimentos.

Em seu requerimento ao MEC, o deputado explica que a Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2021 retirou mais de R$ 1 bilhão do orçamento das 69 instituições de ensino superior do país. E que a Universidade Federal do Paraná (UFPR) enfrenta um corte orçamentário de aproximadamente 19% com relação à verba de 2020. Além disso, com o bloqueio de parte dos repasses dos recursos, a redução do orçamento chegou até 34% em apenas um ano.

 “O que nós queremos é que o MEC nos responda como vai fazer para não deixar as universidades públicas desamparadas. As instituições públicas de ensino superior estão atravessando um momento de muita dificuldade com esses cortes nos recursos. E com o debate sobre o retorno às aulas presenciais, essas universidades não terão condições de arcar com mais despesas, se não houver recomposição dos valores que foram retirados do seu orçamento”, disse Enio Verri.

Universidades estaduais também sofrem cortes

E as dificuldades das universidades estaduais também têm preocupado os paranaenses. No ofício ao governador do Paraná, Ratinho Júnior, o deputado federal manifestou sua preocupação quanto à situação orçamentária das instituições. E, ainda, solicitou mais informações sobre a reparação do corte de 75% no repasse de recursos sofrido pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Em 2020, a UEM recebeu R$ 23,5 milhões em verbas de custeio e, neste ano, a previsão orçamentária estadual caiu para R$ 5,8 milhões.

Segundo o governo estadual, os cortes ocorreram por conta do aumento de despesas em função da pandemia. “O que destacamos é que uma redução como essa compromete o funcionamento da UEM, principalmente caso retorne às aulas presenciais. As universidades estaduais também necessitam, com urgência, de um plano de recuperação de orçamento para preservar suas atividades e qualidade do seu ensino e incentivo a pesquisa, destacou Enio Verri, que já foi professor da UEM e conhece a realidade da universidade.

Agora, o deputado aguarda que o MEC e o Governo do Estado atendam o apelo das universidades e possam criar medidas para evitar que outras universidades públicas não tenham paralisações por conta de falta de pagamentos de suas despesas. “Vale ressaltar que essas instituições têm um papel estratégico para o Paraná, além de grande potencial no fomento da ciência e inovação tecnológica. Ferir as universidades significa também comprometer o acesso a educação pública, a saúde, como vimos esse ano a importância dos pesquisadores, além dos hospitais universitários, e atingir a nossa economia também, que precisa de formação profissional através dessas instituições”, finalizou o parlamentar.

Enio e Lula

Vem com a gente

Lula e Dep. Federal Enio Verri

Faça parte da rede de defesa dos DIREITOS SOCIAIS e pela DEMOCRACIA.

Enviar mensagem
Vamos conversar?
Olá!
Envie sua mensagem para o deputado Enio Verri.