Comércio do Paraná se anima com expectativa de vendas para Dia das Crianças

Deputado Enio Verri acredita que além das datas comemorativas, como Dia das Crianças, o comércio terá melhor recuperação com medidas de amparo ao setor

Uma pesquisa realizada pelo Grupo Datacenso, no Paraná, revela que o comércio varejista do Estado está otimista quanto às vendas para o Dia das Crianças. A maioria dos entrevistados pretende gastar nas compras de presentes um valor igual ou maior (75.61%), que no ano passado.

De acordo com a pesquisa o vai presentear uma (31,71%) ou duas crianças (35.98%). O valor médio do presente para a data será de R$283,29. Esse dado revela que o comércio terá um bom faturamento com o Dia das Crianças no Paraná. Outro fator que influencia positivamente as vendas é que os pais, avós, tios e padrinhos presenteiam, garantindo a oportunidade de aumentar o faturamento do varejo.

A maioria do público (76.22%) respondeu que vão comprar brinquedos, o restante deve optar por roupas. A preferência é por compras pela internet (35.98%), seguido de lojas de rua (33.54%), já 29.88% preferem shopping.

A expectativa é que as compras aqueçam o comércio para a Black Friday, e também para o consumo no fim do ano, com o Natal.

A pesquisa no Paraná segue os indicativos dos dados apresentados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A CNC estima que a movimentação financeira do varejo para o Dia das Crianças deverá alcançar R$ 7,43 bilhões no País. A data mais só perde em importância para o Natal e o Dia das Mães.

Em 2020, a movimentação financeira na mesma data foi de R$ 6,52 bilhões, menor resultado desde 2009, de R$ 6,18 bilhões, uma retração de 11,3% em relação a 2019, de R$ 7,35 bilhões.

Com o avanço da vacinação, houve aumento de 34% na circulação de consumidores aumentando o número de vendas no comércio.

Medidas para o comércio

O deputado federal Enio Verri destaca que o comércio é um setor importante para a retomada da economia e que as datas comemorativas trazem alento para quem ainda tenta recuperar as contas. No entanto ressalta que é necessário aprovar medidas para amparar o micro e pequeno empresário, e o microempreendedor individual – MEI, em razão dos impactos da pandemia do Covid-19.

“É ótimo que o comércio esteja retomando seus números positivos. O Dia das Crianças vai trazer novas esperanças. O micro e pequeno empresário e o MEI representam entre 30% e 40% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.  Por isso, é preciso que o Congresso aprove projetos para proteger essas empresas e estimular ainda mais a geração de emprego e renda no Brasil”, justificou Enio Verri.

Redução de impostos

Em abril, Enio Verri apresentou o Projeto de Lei Complementar n° 52 de 2021 (PLP 52/21), que dispõe sobre a redução, até o final de 2021, da tributação da microempresa ou empresa de pequeno porte optante pelo Simples Nacional e isenta, pelo mesmo período, o MEI com receita bruta anual igual ou inferior a R$ 81.000.00 do recolhimento dos impostos e contribuições abrangidos pelo Simples Nacional.

Desde o início da pandemia de Covid-19, o desemprego, e queda na renda familiar, gerou um crescimento de MEIs no Brasil, mais de 1 milhão de novos microempreendedores individuais criados em 2020. No Paraná, o aumento foi de 9,96% entre março e setembro de 2020, subindo de 621 mil MEIs para 683 mil.

Foto: Gabriel Cochi/O ECO

Enviar mensagem
Vamos conversar?
Olá!
Envie sua mensagem para o deputado Enio Verri.