Impeachment de Bolsonaro é a única saída para o Brasil vencer a crise, afirma líder do PT

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), alertou hoje (9) que a única saída para o Brasil superar a profunda crise econômica e social agravada pela pandemia de coronavírus é o impeachment o mais rápido possível do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro. “Não há como suportar Bolsonaro como presidente, ou o tiramos ou teremos milhões de cadáveres”, advertiu Verri.

Ele frisou que não é mais possível “esconder o genocídio que estamos vivendo” e denunciou que o atual governo age como negacionista e tenta camuflar a dramática situação sanitária no Brasil, com manipulação de número de mortos pela Covid-19.

Segundo ele, trata-se de uma gigantesca “incompetência” de Bolsonaro e do ministro “interino” da Saúde, general Eduardo Pazuello. Ele observou que o general-ministro não entende nada de Saúde, nunca trabalhou na área e mesmo assim chegou ao cúmulo de “indicar remédio que a ciência não indica”, que é o caso da cloroquina para tratar da Covid-19.

Incompetência

O líder do PT disse que para enfrentar a crise é preciso adotar medidas sanitárias conforme os protocolos que vêm sendo bem-sucedidos no mundo todo, com base em recomendações da Organização Mundial da Saúde e de cientistas, na contramão do que o governo Bolsonaro faz. “O general Pazzuelo pode ser um estrategista, mas não entende nada de saúde”, frisou Verri.

O parlamentar criticou o caos no governo e as tentativas de manipulação da opinião pública com propagandas milionárias e apoio de emissoras de televisão chapa branca, como se Bolsonaro e o general-ministro da Saúde pudessem tapar o sol com a peneira em relação à grave crise sanitária.

Desesperança

“A população sente a fome, a desesperança, o desemprego, a falta de remédios, as UTIs lotadas. O povo quando olha para o futuro chora de medo do Brasil de hoje e dos próximos meses”, lamentou o líder do PT.

Segundo ele, os defensores de Bolsonaro não têm argumentos para sustentar o atual governo. Ele citou como exemplo o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), que nesta terça-feira elogiou o trabalho do general Pazzuelo no Ministério da Saúde. “O líder do governo deve ter dificuldades para dormir: alguém acredita nele?”, ironizou o líder do PT.

Enio Verri disse que basta analisar os dados sobre a Covid-19 no Brasil para mostrar a culpa de Bolsonaro com a tragédia sanitária. “Para ele, o número de mortos pela Covid-19 revela a incompetência de Bolsonaro e sua equipe, pois as mortes ocorrem “por falta de Estado, de equipamentos, da falta de incentivo ao isolamento social, em resumo, da falta presidente da República!”

O líder petista também criticou a falta de compostura de Bolsonaro à frente do cargo de presidente da República. Citou como exemplo a submissão canina dele ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O presidente americano recentemente disse que se os EUA tivessem seguido o modelo Bolsonaro de combater a epidemia, já teriam morrido lá de 1,5 milhão a 2,5 milhões de pessoas. E a resposta de Bolsonaro foi, “o Trump é meu irmão, meu amigão”. Para Enio Verri, o “vocabulário de Bolsonaro é de quem toma cachaça em boteco”.