Me chama que eu vou! Caravana Requião passa por Paranaguá

O deputado Enio Verri participou da Caravana Requião em Paranaguá e destacou a importância de unir forças para retomar o desenvolvimento paranaense

Caravana Requião em Paranaguá

A Caravana Requião Me chama que eu vou! esteve em Paranaguá, litoral paranaense, nesta sexta-feira (5). O encontro suprapartidário reuniu lideranças políticas, sindicais e outros setores da comunidade de sete municípios litorâneos, no Sindicato dos Estivadores de Paranaguá e Pontal do Paraná. O deputado federal Enio Verri foi um dos convidados para o debate sobre o futuro do Estado.

O parlamentar destacou a importância de participar dessa discussão. “O ex-governador e ex-senador Roberto Requião está rodando o Estado para fazer um debate sobre o futuro do Paraná e a tarefa da população nessa construção. Precisamos unir forças para defender o desenvolvimento do nosso querido Estado”, disse Enio Verri, que ainda criticou a privatização de empresas estatais e como esse processo pode prejudicar a população.

“Nós vivemos, hoje, um momento muito importante e esse encontro é o reflexo disso. O Brasil está sendo destruído. Quando se privatiza tudo, como se está privatizando, quando se destrói políticas públicas de inclusão social você não atinge toda a sociedade, você atinge os pobres, aqueles que de fato constroem a riqueza desse país. O que estamos assistindo, por exemplo, no Porto de Paranaguá, é o caminho da privatização, da terceirização, da redução do poder aquisitivo”, complementou o deputado.   

Em seu discurso, Roberto Requião também alertou sobre os riscos de vender empresas públicas para grupos estrangeiros.

“O governo está entregando empresas estratégicas, absolutamente necessárias para o nosso desenvolvimento. Empresas estratégicas deveriam ser do povo do Brasil. Estão aceitando sócios que sequer conhecem nossa população, que não fazem ideia de onde fica o nosso Estado. Estão aceitando sócios privados. O que quer um sócio privado em uma empresa pública? O bem da população? O desenvolvimento de um país? O avanço de uma nacionalidade? Não, ele quer lucro como dividendos de suas ações. Isso está se tornando rigorosamente insuportável”, enfatizou.

Caravana Requião

Roberto Requião foi governador do Paraná por três mandatos e duas vezes senador. Ele conta que vai continuar atuando na política, mesmo aos 80 anos de idade, pois está indignado com a forma com que o país e Estado estão sendo governados.

Segundo ele, está inconformado com a situação em que os brasileiros mais pobres estão vivendo. “Eu estou movido pela indignação. Eu não sei como essa indignação não contamina de uma vez por todas o Paraná e o Brasil. Essa indignação cresce quando eu abro um canal de televisão e vejo o brasileiro comendo sopa de osso. E os açougues que antes descartavam, agora, têm ossos pagos de primeira e de segunda. Os mais pobres estão assando pé de galinha. Mulheres e suas famílias cercam carros de lixo à procura de alguma coisa para se alimentar. Isto causa, em uma pessoa séria, com formação social forte, ao cristão, uma indignação profunda e definitiva. O nosso Brasil é o maior produtor de alimentos do mundo. Mas temos grande parte da população passando fome”, enfatizou. 

Na esperança e vontade de mudar essa realidade, Roberto Requião está percorrendo o Paraná em encontros regionais com a Caravana Requião Me chama que eu vou! em busca de apoio para defender o Paraná.

Enio Verri lembra do período em que foi secretário estadual de Planejamento no governo Requião e acredita que com a união de todos será possível retomar o caminho de desenvolvimento e prosperidade.

“Eu fui secretário de Planejamento no governo Requião. Tenho o maior orgulho disso. Posso dizer pra vocês com a convicção de alguém que não era do mesmo partido, na época, que Requião entende o Paraná como ninguém. Esse encontro tem esse caráter multipartidário. São todos os setores da sociedade, partidos políticos, centrais sindicais, mas todos tem uma coisa em comum, querem melhorar a vida do povo do Estado. Isso só vai ocorrer se abrirmos mãos de pequenas diferenças, olharmos o que acontece com nosso Estado e, principalmente, para onde nós queremos ir. Isso exige compromisso, um olhar de futuro sério, e, principalmente, irmos às ruas. A rua é o nosso espaço, é o nosso espaço privilegiado de debate, de conversa, de mudança de votos e da construção”, disse o parlamentar.

A Caravana Requião começou a percorrer o Paraná no final de setembro. Começou pela Cidade de Francisco Beltrão e já passou por Jacarezinho, Ponta Grossa e Guarapuava. A Caravana ainda deve visitar União da Vitória, Maringá, Londrina, Paranavaí, Foz do Iguaçu e Curitiba. 

Enviar mensagem
Vamos conversar?
Olá!
Envie sua mensagem para o deputado Enio Verri.