Petroleiros em defesa do Brasil

No dia 1º de fevereiro, os petroleiros da Petrobras entravam greve, por tempo indeterminado, em 10 estados. Segundo um dos coordenadores da Federação Única dos Petroleiros, Deyvid Bacelar, que se encontra no edifício da Petrobras, no Rio de Janeiro, os motivos da greve são o cancelamento das 1000 demissões na fábrica de fertilizantes, Fafen, no Paraná. Ainda de acordo com Bacelar, os petroleiros dizem que querem garantir produtos essenciais à população e com preços justos para os cidadãos. O ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Ives Gandra, reconheceu a legalidade da greve e a legitimidade da comissão de petroleiros entrincheirada na Petrobras.

Porém, ao mesmo tempo, o TST impôs condições, como, por exemplo, a de não impedir o livre trânsito de bens e pessoas e manter 90% dos trabalhadores em plena atividade. Caso as determinações não sejam cumpridas pelos grevistas, ficam os sindicatos envolvidos imputados a pagarem uma multa de R$ 4,5 milhões por dia. Segundo Bacelar, recentemente um petroleiro morreu num acidente de trabalho e a Petrobras ofereceu R$ 80 mil de indenização para a família. Ainda de acordo com o coordenador, num vídeo gravado da sala onde se encontra o grupo de grevistas, o jurídico dos sindicatos buscam questionar a decisão.

Para o deputado federal e líder da bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados, Enio Verri (PR), a pesada decisão da justiça dá a medida da determinação dos estrangeiros e do governo Bolsonaro de entregar uma empresa que é de todos os brasileiros. “A Petrobras é um patrimônio que vem sendo construído há décadas e que não pertence a um governo provisório. A estapafúrdia multa demonstra que os petroleiros estão apenas incomodando porque estão mobilizando a categoria”, esclarece Verri

Segundo o líder, a legitimidade da greve tem potencial para transbordar, ganhar as ruas e ampliar a defesa dos outros patrimônios nacionais. “Acredito que essa manifesta preocupação de defesa do patrimônio brasileiro, com o acesso das pessoas aos seus fundamentais produtos, os petroleiros abrem um bom canal de comunicação com a sociedade e podem fortalecer o movimento. Eles têm toda a solidariedade do PT”, afirma Verri.