Verba destinada por Verri entra na conta da prefeitura de Cambará

As condições prediais e a possibilidade de ampliação de mais instalações dos serviços públicos de saúde de Cambará são realidade. A prefeitura recebeu uma emenda do mandato do deputado federal Enio Verri, de R$ 100 mil, destinada à manutenção das unidades de saúde. A prefeitura poderá investir um pouco mais na qualidade dos serviços pagos pela população. Para Enio Verri, é uma honra poder contribuir para que a população de Cambará tenha melhores condições do serviço demandado. Apesar da satisfação, o deputado lamenta e se diz preocupado com o destino do município, que já recebeu um prêmio pelo planejamento urbanístico e paisagístico e foi ponta de lança da ferrovia Paraná-São Paulo, que tanto contribuiu para o desbravamento e desenvolvimento do norte do estado do Paraná.

“É muito bom saber que a população de Cambará poderá ter estruturas mais dignas de atendimento à sua saúde. Cabe, agora, à administração fazer os melhores investimentos possíveis e eu tenho certeza de que o fará”, disse Enio Verri.

Segundo o deputado, sua preocupação com Cambará diz respeito ao impacto que a reforma da Previdência causará na economia local. As aposentadorias e as pensões pagas pela Seguridade Social representam 27,1% do PIB municipal. Com a reforma, aprovada com o apoio de 24 dos 30 deputados do Paraná, essa participação pode cair para 0,15%. De acordo com o deputado, será um desastre. Com menos dinheiro circulando, menos investimentos a prefeitura poderá fazer, como o de contratar a construção de ambulatórios e de consultórios médicos. Porém, o deputado acredita em uma reação popular que a impeça de ser aprovada no Senado. De acordo com Enio Verri, os três senadores eleitos pelo Paraná devem ser cobrados todos os dias pelos paranaenses.

“É uma tristeza ter a consciência de q ue o governo age apenas para destruir o Brasil. A grande maioria dos municípios é eminentemente dependente dos valores pagos pela Previdência. É fundamental que a população pressione os senadores para rejeitarem a medida aprovada pela Câmara. Somente muita luta restituirá a Seguridade aos brasileiros. Porém, a força dos bancos é muito grande, que usa parte da imprensa para defender esse crime lesa-pátria”, ressalta Enio Verri.