Verba destinada por Verri entra na conta da prefeitura de Palmital

O município de Palmital recebeu um reforço de caixa que pode contribuir para amenizar, pelo menos momentaneamente. Já está no caixa da prefeitura R$ 150 mil para a manutenção das unidades de saúde. O autor da emenda, o deputado federal Enio Verri (PT), reconhece a modéstia e provisoriedade do recurso, mas lembra que o valor pode contribuir para aquecer a economia local e que se trata de “mais um passo” na construção de um sistema de saúde municipal mais amplo e de qualidade. “Investir na infraestrutura, no médio e longo prazos, é muito mais lucrativo que comprar veículos para levar pacientes para se tratarem fora e, portanto, longe da família”, afirma Enio Verri. Para o deputado, investimento no local gera resultados positivos econômicos, tecnológicos, sociais e políticos. “Não é apenas deixar de fazer esse deslocamento, mas avançar no caminho para que o município possa oferecer mais especialidades com mais complexidade e mais tecnologia. O investimento nessas áreas é que tornará Palmital mais desenvolvido”, declara Enio Verri.

Porém segundo o deputado, muito mais que o pouco valor da emenda, a sua preocupação reside nos rumos incertos que se anunciam para a economia de Palmital, com a aprovação da Nova Previdência. Com R$ 39 milhões, o pagamento das aposentadorias e das pensões, pela Seguridade Social, representam 35,2% do que o município arrecada com Fundo de Participação Municipal, ISSQN, IPTU e royalties, cujo valor foi de R$ 13,7 milhões. Pelas novas regras das aposentadorias, a participação da Seguridade pode cair para 17,6%. De acordo com o deputado, não é preciso ser um especialista para perceber que esse corte causará um impacto muito forte nos municípios.

“Com menos dinheiro em circulação, as pessoas vão consumir menos. Isso causará um impacto no comércio, que venderá menos. Ao mesmo tempo, vai afetar o mercado de trabalho, pois nem a iniciativa privada nem a prefeitura terá recursos para contratar obras e prestação de serviços. O caminho aberto pelo governo Bolsonaro nos leva à recessão, à fome, à miséria”, declara Enio Verri.