Verri apoia projeto de apoio ao setor de eventos

Tramita na Câmara dos Deputados um Projeto de Lei que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos – PERSE, cuja intenção é a de assegurar ao segmento que ele atravesse a crise sanitária com perspectivas de retomar o crescimento quando o isolamento social for superado. O PL 5638/20 propõe que empresas de eventos, inclusive as que recolhem pelo Simples Nacional, parcelem dívidas tributárias e não tributárias, tenham acesso a crédito, entre outras medidas. Os débitos podem ser quitados em até 120 vezes, em qualquer fase da cobrança, com valores mínimos de R$ 300. A proposta visa, ainda, preservar os empregos, manter o capital de giro da empresa e a desoneração fiscal.

Estudo do Sebrae, de 2013, informa que a indústria de eventos é responsável por 7,5 milhões de empregos diretos e indiretos, faturamento mais de R$ 200 bilhões, cerca de 4% do PIB e recolhe ao Fisco quase 50 bilhões. Entre micro, pequenas e médias empresas, são quase 300 mil empreendimentos que representam 95% do setor. Já outra pesquisa do Sebrae com a União Brasileira dos Promotores de Feiras – Ubrafe – em 2020, aponta que 98% do segmento foi afetado e o faturamento de mais de 60% dos empresários caiu de 76% a 100%.

Para o líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados, deputado Enio Verri, é uma crise sem precedentes num setor de vital importância para o mercado de trabalho, para o acesso da população à fruição e informação e para a economia. De acordo com ele, “muito mais do que prejuízos numéricos, são milhões de brasileiros que estão sem condições até mesmo de alimentar a família.

O tema foi pauta de uma reunião da bancada do PT, da qual foi retirado apoio unânime dos 54 parlamentares ao projeto. O parlamentar teve uma reunião com representante da Associação Brasileira de Promotores de Eventos – ABRAPE, de Maringá/PR, Nicholas Hugh Thomas, com o qual se comprometeu a votar a favor da matéria.

“Para o município de Maringá esse projeto tem um papel fundamental pois a cidade é um grande centro de eventos, que atrai milhares de pessoas, todos os anos. Esse setor é grande impulsionador da economia de Maringá, que precisa de todo o apoio nesse momento de crise, pois ele representa muitos empregos, renda e impostos. O setor pode contar com o meu apoio para que Maringá e todo o Paraná retome o desenvolvimento da importante indústria de eventos” declarou Verri.