Verri apresenta projeto para suspender cobrança de água, energia e gás

A pandemia que assolará o Brasil atingirá majoritária e eminentemente os pobres, os que recebem os mais precários serviços de água, tratamento de esgoto, fornecimento de energia e gás e pagam caro por isso. O País tem mais de 40% da sua força de trabalho na informalidade e 12 milhões de desempregados, com rendimentos que variam de R$ 300 a R$ 998.

No sentido de dirimir os devastadores efeitos do coronavírus sobre esse grande e vulnerável contingente de brasileiros, o líder da bancada do Partido dos Trabalhadores, Enio Verri (PR), e o seu colega de partido, o deputado federal, Joseildo Ramos (BA), apresentaram o Projeto de Lei 736/2020, que suspende a taxa cobrada pelos serviços, durante o período em que o País viver os efeitos da pandemia.

Para o deputado Enio Verri, é o mínimo que o governo pode fazer pela parte da população que mais vai sofrer com a pandemia. “Além dos 12 milhões de desempregados, que vivem de vico, com um serviço aqui, ou ali, as pessoas que desenvolvem alguma atividade organizada, mas informal, serão os mais vão morrer. Com menos rendimento do que em condições normais, a taxa sobre essa vulnerável população aprofundará ainda mais a pobreza. Essas pessoas merecem um mínimo para conseguir se alimentar. Do contrário, a devastação será ainda maior”, declara Verri.