Verri diz que Brasil está à deriva com Bolsonaro; Congresso decreta luto por mortes de brasileiros

Às vésperas de completar três dias de luto oficial decretados pelo Congresso Nacional, o Brasil registra, em uma velocidade galopante, mais de 11 mil mortes causadas pela pandemia da Covid-19. Ao comentar o fato nesta segunda-feira (11), o líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara, deputado Enio Verri (PR) afirmou que esses dados preocupantes e estarrecedores revelam que o Brasil está à deriva pela irresponsabilidade de Jair Bolsonaro no comando do País.

“Na verdade, temos um presidente da República muito pequeno para um País como o nosso, e insignificante pelo tamanho da crise que vivemos”, alertou Enio Verri.

Para o líder petista, os mais de 11 mil mortos pela Covid-19 divulgados hoje (11), é resultado de um governo irresponsável que não tem nenhum tipo de compromisso com a população. “Enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os principais países do mundo aconselham e praticam o isolamento social, o presidente Jair Bolsonaro incentiva a população a voltar às ruas”, lamentou Verri.

Na opinião do líder petista, ao contrariar as determinações da OMS e do próprio Ministério da Saúde, Bolsonaro comprova que sua única preocupação é com a economia, não com a vida. Verri ainda criticou o desprezo e descaso com que Bolsonaro lida com o combate à pandemia.

“Ele anunciou – depois diz que não falou -, mas está provado que ele anunciou que faria no fim de semana um churrasco para mais de 300 pessoas. Será que esse churrasco era para comemorar a morte dessa população, que não tem a mínima condição de ser atendida pelo SUS, pelos hospitais, porque os recursos não chegaram ou porque foram cortados pela EC 95 [Emenda Constitucional], que retirou 22 bilhões de reais da saúde pública?”, questionou Enio Verri. O líder faz referência à proposta de emenda à Constituição que retirou e congelou investimentos, principalmente em saúde e educação, ainda durante o governo golpista de Michel Temer.

“Infelizmente, ele mesmo dá todos os motivos para que a população grite fora, Bolsonaro”, argumentou o parlamentar.

Luto
De acordo com o petista, ao agir com irresponsabilidade, atitude indigna de um ocupante da presidência da República, Bolsonaro caminha na contramão do sentimento que domina o Parlamento brasileiro que, no último sábado (9), decretou luto oficial de três dias em memória às mais de 10 mil mortes pelo novo coronavírus registradas no País.

“Solidários a essa dor, em respeito à morte desses dez mil brasileiros, o Congresso Nacional decreta luto oficial de três dias. Este Parlamento, que representa o povo e o equilíbrio federativo desta Nação, não está indiferente a este momento de perde, de tristeza e de pesar”, diz a nota assinada pelos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O documento reforça o compromisso do Congresso ao aprovar propostas que dão suporte à população, aos governos e às empresas. A vida dos brasileiros é reconhecida como o “valor maior”. Os signatários do documento não têm dúvida de que o Brasil “sairá dessa pandemia machucado, enlutado, entristecido, assim como outras nações”.

Benildes Rodrigues