Verri solicita reabertura de fábrica da Petrobras no Paraná para produzir oxigênio

O deputado federal e líder do PT na Câmara, Enio Verri (PT/PR), encaminhou ao Ministério das Minas e Energia (MME) Ofício com solicitação para imediata retomada da produção da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras, no Paraná (Fafen-PR), para a produção de oxigênio medicinal para o abastecimento nacional durante o estado de calamidade pública. De acordo com o documento, entre as considerações para o pedido está a crítica situação vivenciada pela população amazônida, diante de um exponencial aumento de demanda por oxigênio acima da capacidade de entrega das empresas; a possibilidade de fornecimento de oxigênio não apenas para o Amazonas, mas também para outros estados; além da viabilidade técnica, pois as adaptações para alterar a produção de amônia para oxigênio não são complexas.

Para Verri, o governo tem a chance de salvar vidas, reduzir um pouco os danos à sua imagem, criar empregos – uma vez que a fábrica tem capacidade de gerar mais de mil postos de trabalho – aquecer a economia e aumentar a arrecadação do Estado. Segundo o parlamentar, “trata-se de uma proposta praticamente irrecusável para qualquer mandatário minimamente interessado em salvar vidas. Porém, estamos falando de Bolsonaro”. Verri lembra ao MME que, os 30 mil m³ de oxigênio por hora que a Fafen tem a capacidade de produzir abastecem 30 mil cilindros hospitalares pequenos, reduzindo ou mesmo eliminando o risco de interrupção desse elementar e vital insumo em tempos de pandemia por COVID-19.

“Nós, da bancada do PT, encaminhamos o documento imbuídos da mais profunda esperança de sensibilizar o ministro Bento Albuquerque da grande oportunidade que o Brasil tem de preservar vidas. Contudo, Bolsonaro é guiado pelo signo da destruição e da morte, como tem se revelado durante a pandemia. Talvez, com um pouco de pressão de instituições, como a imprensa, o governo possa ceder sua negação e reativar a fábrica”, disse Verri.